• Andrea Rebello '

Menstruação muito além dos absorventes descartáveis

Atualizado: Abr 7

Confira todas as alternativas mais econômicas, saudáveis, ecologicamente corretas e até mesmo peculiares ao absorvente descartável para usar durante a menstruação



Ilustração: Pinterest

Percebam que eu não estou usando, em momento nenhum, o verbo "proteger" e nem seus sinônimos e variações para me referir a como você deve absorver o seu próprio sangue menstrual. Afinal, você não precisa de proteção do seu próprio sangue. Ele é seu, ele é limpo e ele é lindo.

E é justamente pra incentivar que você se sinta bem durante este período do seu ciclo menstrual, que é necessário abrir um pouco a mente quando falamos de métodos para absorver o seu sangue. Existe um universo muito amplo para você se limitar ao que vendem os comerciais de absorventes descartáveis (nada contra eles, mas tudo a favor do direito à informação!).


Falar sobre menstruação com a naturalidade que ela sempre deveria ser vista é o primeiro passo para que você se sinta à vontade para vivenciar novas experiências. Afinal, a sociedade insiste há tempos em tentar esconder o fato de que adolescentes e mulheres adultas do sexo feminino menstruam. Nos tais comerciais de absorventes, vemos sempre uma mulher plena e feliz APESAR da menstruação. Absorventes ultrafinos para que ninguém perceba que você está menstruada, afinal, JÁ PENSOU QUE VERGONHA SERIA SE ALGUÉM PERCEBESSE QUE VOCÊ É...MULHER? Gente, só parem, por favor!

Quantas vezes já presenciei, entre amigas, situações constrangedoras envolvendo manchas ou mesmo soube de homens (e até mulheres) que ridicularizaram mulheres que mancharam a calça, a cadeira, etc. Eu nunca vi a mesma reação quando o sangue é proveniente de um corte por acidente, por exemplo. Então, dá pra entender porque esse movimento tão grande para que você aceite e ame a sua menstruação, né? É uma ferramenta poderosa do feminismo - que não luta para que homens e mulheres sejam iguais (afinal, homens não menstruam e nunca vão menstruar), mas sim para que tenham os mesmos direitos e tratamento, independente das diferenças.

Voltando ao assunto "métodos de absorção", aqui vai mais uma listinha do que você pode usar para absorver o seu sangue menstrual:


1. Absorvente descartável (externo e interno)



Ilustração: Mujer de 10


O clássico absorvente descartável, seja o externo com abas ou sem abas, seja o interno (conhecido popularmente como OB), está sempre disponível em tamanhos, modelos e marcas diferentes em qualquer farmácia e supermercado. Não podemos negar a praticidade e eficiência deles, e em muitos lugares eles simplesmente não existem (vocês já assistiram ao documentário "Absorvendo o Tabu", da Netflix? Fala justamente sobre isso e eu falei dele nesse post aqui). Acontece que existem dois pontos principais que podem te fazer repensar o uso deles.


O primeiro é individual. Apesar de existirem várias opções hipoalergênicas de absorventes descartáveis, a verdade é que o plástico que envolve o algodão absorvente tem toxinas, como todo plástico, e por isso favorece o acúmulo de bactérias e fungos. Por exemplo, se você cheirar o sangue menstrual que sai diretamente da sua vagina, vai perceber que quase não tem cheiro ou um cheiro de sangue, normal. O "cheiro de menstruação" que tanta gente reclama vem do abafamento da vulva mais sangue entrando em decomposição que fica acumulado no absorvente. Por isso, o ideal é que ele seja trocado de 3 em 3 horas (independente se na embalagem estiver escrito que ele dura 8h ou 12 horas).


O outro ponto é coletivo e social. Uma mulher tem em média 450 ciclos ao longo da vida e usa uma média de 20 absorventes descartáveis por ciclo. Ou seja, uma única única mulher, usa quase 10 mil absorventes descartáveis - imagina esse número multiplicado pela quantidade de mulheres no mundo? Um único absorvente descartável leva cerca de 100 anos para se decompor na natureza. Então, imagina o impacto na natureza com essa quantidade de lixo que é gerada por causa de um processo tão bonito da própria natureza, que é a menstruação. Não faz muito sentido, não é?


2. Coletor menstrual



Ilustração: Pinterest


O coletor menstrual se popularizou muito na última década, graças à Internet e a diversos movimentos em prol do meio ambiente, como a principal alternativa ao absorvente descartável. Ele é um copinho feito de silicone hipoalergênico que é introduzido no canal vaginal e que consegue, em média, absorver o sangue menstrual por cerca de oito horas. Com o copinho cheio, basta descartar o sangue em água corrente (ou se você quiser, usá-lo para PLANTAR A SUA LUA, uma prática que eu explico aqui nesse post). Em seguida, lavar com água e sabão e introduzi-lo novamente. Ao final do ciclo, basta ferve-lo e guardá-lo em um local limpo e seguro, para esperar o próximo. Ao usar novamente, a esterilização em água fervente deve ser feita novamente.


Um coletor, quando bem utilizado, dura até 10 anos, e custa em média entre R$55 e R$155, dependendo da marca e modelo. Basta fazer as contas para ver o quanto você economiza.


No entanto, é fato que nem todas as mulheres se adaptam ao coletor, especialmente aquelas que tem um fluxo muito intenso. Há muitos relatos de escape, o que leva as mulheres a usarem o coletor combinado com outro método, como a calcinha absorvente por exemplo, ou simplesmente a abandonarem o uso. Mas muitas mulheres se adaptaram perfeitamente e não o trocam por nada. Só testando para saber! IMPORTANTE: NÃO USAR O COLETOR PARA ABSORVER O SANGUE DO PÓS-PARTO (QUE DURA DE 30-40 DIAS).


Seguem algumas marcas de coletor com boas avaliações:


Inciclo Korui

Violeta

Meluna


3. Calcinhas absorventes


Animação: Pantys

As calcinhas absorventes têm um forro com quatro a seis camadas de tecido (dependendo da marca), que além de reter o sangue e impedir vazamentos, a maioria delas ainda mata germes e bactérias. A duração é de 8h a 12 horas e basta enxaguar e lavar na máquina de lavar, em água fria. Depois de seca pode ser usada novamente. A durabilidade é de 3 a 5 anos. O investimento é um pouco alto - cada peça pode variar de R$55 a R$120, mas se pensar a longo prazo, com certeza muito menor do que os absorventes descartáveis.


Seguem algumas marcas de calcinhas absorventes com boas avaliações:


Pantys Herself Korui


4. Absorventes de pano

Ilustração: Pinterest

Os absorventes de pano têm formatos semelhantes aos absorventes descartáveis externos, mas são feitos 100% de algodão. Precisam ser trocados a cada 3h, 4h, dependendo do fluxo e, após o uso, basta lavar com água e sabão ou na máquina, com água fria. Eles duram entre 3 e 5 anos e o bônus é que a maioria deles são muito fofos, com tecidos incríveis. O outro bônus é que, além das grandes marcas, esse segmento é movimentado por muitos pequenos empreendedores, em sua maioria mulheres, que produzem os absorventes de forma artesanal e sob encomenda. À medida que eu for descobrindo mulheres e pequenas marcas que trabalham com isso, eu vou atualizando esse post, porque é sempre bom fortalecer "quem faz".


Seguem algumas marcas (grandes) de absorventes de pano com boas avaliações:


Inciclo Korui


Algumas pequenas produtoras que fabricam absorventes de pano artesanalmente:


Ecolua Produtos Femininos e Artesanais Acolhida Ecoabsorventes Doula das Nuvens


5. Absorventes descartáveis orgânicos


Absorventes revestidos de amido de milho e compostos de algodão 100% orgânico, fibras de celulose, glicerina e extratos vegetais, são feitos para o descarte, mas não causam o mesmo impacto ambiental que os normais. Ao contrário dos tradicionais, eles levam apenas 1 ano para se decompor. Porém são ainda mais caros. A Natracare é a principal marca no Brasil nesse segmento.


6. Esponjas menstruais


Muito usadas em alguns países do mundo, como no Reino Unido, as esponjas de origem marinha causam grandes dúvidas na medicina do mundo todo, justamente por conta da higiene da matéria-prima e a possibilidade de infecção por bactérias e afins. Em tempos onde, mais do que nunca, as regras de higiene são bem rígidas, eu não recomendo nada que não seja testado o suficiente para ser usado com segurança.


7. Movimento Deixa Sangrar (Free Bleeding)



Ilustração: Lola Vendetta

As adeptas do Free Bleeding não usam qualquer tipo de absorvente durante a menstruação. Algumas preferem ficar em casa durante o ciclo, para ficarem mais tranquilas. Outras, levam a mesma vida de quando não estão menstruadas: trabalham, fazem exercícios, saem, tudo sem usar nada. Algumas não se importam em sangrar nas calcinhas e nas roupas - e muito menos com as possíveis manchas que o sangue possa deixar no tecido. Outras, praticam técnicas de pompoarismo para aprender a controlar a saída do sangue menstrual e despejá-lo quando e onde desejarem. Existem alguns grupos no Facebook que abordam o Sagrado Feminino que discutem e compartilham experiências a respeito desse movimento. Vou compartilhar os links com vocês:


Sagrado Feminino (segredo)

Sagrado Feminino - A Força que Cura


O que eu uso?


Antigamente, eu tinha nojo da minha menstruação e achava que ela só atrapalhava. Tomei durante anos anticoncepcional para não menstruar, inclusive. Mas era outra época, em que eu tinha outra visão do feminino e estava começando o meu processo de desconstrução. Tudo a seu tempo e tá tudo bem! Foi uma amiga minha que me apresentou o coletor menstrual. Eu resolvi experimentar, já que eu sabia que muitas pacientes viriam me perguntar sobre ele. Demorei umas três menstruações para me adaptar ao uso (que é a média de adaptação entre todas as mulheres). Foi justamente no período em que eu parei de usar anticoncepcional e comecei a observar o meu ciclo menstrual e entender como meu corpo funciona. Durante muito tempo foi incrível a minha relação com o meu coletor.

Então, eu decidi colocar o DIU de cobre (conto um pouquinho da minha experiência aqui). E eu comecei a sentir muita cólica e optei por colocar um coletor menor, porque achei que pudesse estar encostando no colo do útero. Ao colocar o coletor menor, comecei a usar em conjunto com a calcinha absorvente, porque acaba tendo escape. Agora, por uma questão de praticidade, eu optei por usar apenas a calcinha absorvente. Tenho quatro, mas para o meu fluxo acredito que eu precise ter mais duas, pelo menos (já que nos dois primeiros dias a troca é maior, nos últimos dias consigo ficar um dia todo sem problemas).


Hoje eu amo menstruar, amo conhecer o meu próprio ciclo e me reconheço como uma mulher com diversas fases, como todas as outras.

327 visualizações

 © 2018 criado por Kalinka Araneda

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle